Formação:

Gustavo Riviera: voz e guitarra
Chuck Hipolitho: bateria
Zé Mazzei: baixo
Paulo Kishimoto: steel guitar e teclados
Dionisio Dazul: guitarra

Forgotten Boys volta à ativa!
Após um hiato a banda volta renovada com sangue nos olhos. Uma turnê lança essa nova fase. A banda prepara músicas novas para a gravação de um novo disco. Outra novidade é a volta do ex-integrante original Chuck Hipolitho tocando bateria. O show da banda traz uma compilação de 17 anos de banda e homenagens aos ídolos, com músicas de bandas que influenciaram o Forgotten Boys, gravadas no último disco lançado por um selo argentino Rastrillo Records em uma edição especial limitada e numerada. Antes de gravar a banda vai excursionar com essa nova formação.

 

“O Rock como foi definido nos anos 60. Uma música não mais apenas adolescente, mas participante da revolução nos costumes. Uma música não mais apenas pra dançar, sonhar, chorar ou possuir amor, mas preocupada com a guerra, a política, as drogas. Uma música não mais apenas sincopada, quadrada, entusiasmante, mas um diálogo com o jazz, o clássico erudito e contemporâneo e com o descompromisso. Descompromisso inventivo e criativo por um lado. Perigosamente livre de uma linguagem musical, por outro. Seja como for, coberto de aplausos ou de repulsa, o rock mudou. Mudou de um jeito tão favorável que o novo não sepultou o velho. Quem escutou o Faust IV, em 1974, ouviu o debut do Ramones. E gostou. O Forgotten Boys, nasceu no punk e desenrolou-se no sentido de um rock sem frescura, aberto à sonoridade do soul e do rhythm & blues. A música é construída como um grande mestre desenvolve a partida de xadrez. Segue a ordem, mas aposta na surpresa.” Durval Nogueira (psicanalista)

Biografia

EM 1997, Gustavo Riviera e Arthur Franquini, influenciados MC5, Stooges, Ramones  e Johnny Thunders gravam duas musicas numa fita demo que deram o nome de “…cos revenge is sweet”. Nessa fita, se intitulam “Forgotten Boys”. No final do ano seguinte gravaram uma outra demo com 13 músicas.
Em 2000, com Gustavo e Arthur e Chuck chegam ao seu primeiro disco, chamado “Forgotten Boys”, lançado pela gravadora Ataque Frontal. Produzido por Daniel Ganjaman (que já havia trabalhado com os Racionais MCs, Planet Hemp,Sabotage, Otto e Instituto). Em 2002 entra Flávio Cavichioli na bateria (Pin Ups e IML) e a banda faz uma turnê nacional com os suecos do Backyard Babies, logo na seqüência é gravado “Gimme More”, lançado pela 13 Records, produzido por Fernando Sanches. Sempre elogiada pela crítica a banda acaba concorrendo ao prêmio de “melhor clipe independente” no VMB 2003 da MTV com a música ”Cumm on”. Com a repercussão conseguida pelo lançamento de Gimme More a banda assina em 2003 com a No Fun Records de Detroit, EUA e tem seu primeiro lançamento internacional. “Gimme More… and More”
Em 2004 gravam outro split, esse com os uruguaios do Motosierra , que saiu pela 13 Records  e no mesmo ano foi feita a primeira Turnê internacional da banda, com Zé Mazzei no baixo, a Southlands Tour 2004 , que foi de São Paulo até Buenos Aires somando 13 shows. Logo após a volta dessa turnê recebem o convite para serem artistas da ST2, o primeiro com uma gravadora de porte nacional. “Stand By The D.A.N.C.E.” lançado em setembro de 2005. Produzido por Daniel Ganjaman  mostra a banda em seu auge. Seu primeiro clipe foi dirigido por Raul Machado  (Raimundos, Natiruts, Planet Hemp…). A música se chama " Just Done ". Também do Stand By The D.A.N.C.E saíram " Não Vou Ficar " e " 5 Mentiras ", clipe tirado do curta-metragem  que filmaram, de 22 minutos, dirigido por Thomas Hale. Em 2008 decidem sair da gravadora e gravar o álbum, “Louva-a-deus”, independente. Produzido por Apollo Nove (produziu Otto, Nação Zumbi e Rita Lee), gravado e mixado por Roy Cicala (gravou John Lennon, Patti Smith, Lou Reed, AC/DC, Frank Sinatra, etc..)
Em 2009 a banda experimenta novas cores! Acrescentou em sua formação um steel guitar e tecladista e um novo guitarrista. Querendo reformular a sonoridade da banda.

No final de 2011 lançam pela ST2 o TASTE IT, mixado por Roy Cicala. Receberam o prêmio de melhor conjunto de 2011 pela APCA (associação paulista de críticos de arte)

Após 3 anos sem gravar, em 2015 uma edição especial de 500 cópias numeradas pelo selo argentino Rastrillo Records. É um disco com músicas de bandas que influenciaram o estilo de vida banda, como Stooges, Ramones, MC5, Patti Smith e outros. A ideia veio do Roy Cicala, que já gravou dois discos da banda. Infelizmente antes de entrarem em estúdio para gravar Roy faleceu. Mas a banda decidiu gravar o disco. Voltam ao estúdio El Rocha e voltam a gravar com Fernando Sanches e lançam esse tributo chamado de Outside Of Society.

O Forgotten Boys já dividiu palco com Guns`n`Roses, Marky Ramone, MC5, New York Dolls, The Mission, Stiff Little Fingers, BackyardBabies, The Donnas, Nação Zumbi, Krisiun, Ratos de Porão, Paralamas do Sucesso, Capital Inicial.